Bem-vindo, Visitante
Vincent van Gogh, Passeio ao crepúsculo, 1889 - 1890 e Rafael, Ressurreição de Cristo, 1499 - 1502
Vincent van Gogh, Passeio ao crepúsculo, 1889 - 1890 e Rafael, Ressurreição de Cristo, 1499 - 1502
Bolsa para professores da rede pública
Sobre o curso Este curso propõe percorrer um dos debates mais recorrentes na história da arte ocidental, entre os partidários do desenho e os defensores da cor. Abordaremos, a partir de um panorama de obras e artistas pertencentes ao acervo do MASP, momentos-chave desse debate. Primeiramente, trataremos da discussão de desenho e cor no Renascimento. Debateremos o impacto do fenômeno Caravaggio e o seu tratamento da cor, observando também sua influência sobre a Europa nos séculos 16 e 17. Revisitaremos também o debate entre os partidários de Rubens e aqueles de Poussin, desenrolado no âmbito da Academia francesa. No século 19, a disputa entre desenho e cor é recolocada no contexto francês, opondo os pintores Ingres e Delacroix como chefes de duas “escolas” opostas. Discutiremos ainda como as questões relativas aos problemas do desenho e da cor impactaram as experimentações modernas da pintura de paisagem e deram origem a uma estética do esboço presente em vários movimentos artísticos do período, em Manet e nos impressionistas. Do legado da abordagem impressionista da cor, veremos as respostas apresentadas por Van Gogh e Cézanne, perguntando-nos acerca da importância do desenho na obra de Degas e na produção tardia de Renoir, cuja forte presença na coleção do MASP intriga os pesquisadores.
Planos de aulas (clique para mostrar/ocultar)
Aula 1. - 26.09.18
O debate renascentista entre desenho e cor: Rafael e Boticelli, Tiziano e Tintoretto
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 2 - 10.10.18
O fenômeno de Caravaggio e o caravaggismo (conferência de Juliana Guide)
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 3 - 17.10.18
O debate entre Rubenistas e Poussinistas (conferência de André Tavares).
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 4 - 24.10.18
O debate entre Ingres e Delacroix (conferência de Elaine Dias).
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 5 - 31.10.18
A pintura de paisagem e os problemas de desenho e cor.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 6 - 7.11.18
O ensino do desenho e a estética do esboço, uma tese de Albert Boime para a compreensão do moderno.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 7 - 14.11.18
Edouard Manet: a técnica do alla prima e a planaridade da pintura.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 8 - 28.11.18
Van Gogh e a cor como expressão.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 9. 5.12.18
Cézanne e o problema da cor como estrutura.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 10. 12.12.18
As bailarinas de Degas e último Renoir: repropondo o lugar do desenho?
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Coordenação (clique para mostrar/ocultar)
Fernanda Pitta é historiadora da arte, curadora da Pinacoteca de São Paulo e professora de história da arte moderna e contemporânea na Escola da Cidade. Doutora em Artes Visuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), suas pesquisas têm como foco a arte no Brasil no entre séculos 19-20 em contexto transnacional. Foi curadora, com Valéria Piccoli, da série de mostras Coleções em diálogo: Museu Mariano Procópio e Pinacoteca de São Paulo (2014) e Coleções em diálogo: Museu Paulista e Pinacoteca de São Paulo (2016) e com Elisa Soares de Coleções em diálogo: Museu Nacional de Soares dos Reis e Pinacoteca de São Paulo (2017). Foi curadora da mostra No lugar mesmo: uma antologia de Ana Maria Tavares, em 2016.
Conferencistas (clique para mostrar/ocultar)

André Luiz Tavares Pereira é doutor em história da arte pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É professor do curso de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e membro do Programa de Pós-graduação em História da Arte da mesma instituição, tendo atuado igualmente na pós-graduação em artes visuais da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e da Universidade Cruzeiro do Sul.


Elaine Dias é doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), especializou-se no Institut National d\'Histoire de l\'art, em Paris, como bolsista Getty (2002-2003). Concluiu pós-doutorado na Université de Paris IV - Centre André Chastel e é pós-doutora pela FAU-USP. É autora de Paisagem e Academia - Félix-Émile Taunay e o Brasil (1824-1851) e Almeida Júnior e Pedro Américo, da Coleção Folha Grandes Pintores Brasileiros. Professora do curso de graduação e pós-graduação em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).


Juliana Guide é mestra em Estudos da Tradição Clássica, na linha de pesquisa em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Titulo
mensagem
Ok!