Bem-vindo, Visitante
Gaspar Miguel de Berrío, Descripción del Cerro Rico e Imperial Villa de Potosí, 1758, Museo Colonial Charcas, Bolívia.
Gaspar Miguel de Berrío, Descripción del Cerro Rico e Imperial Villa de Potosí, 1758, Museo Colonial Charcas, Bolívia.
Sobre o curso O curso de três encontros propõe pensar a percepção estética e a produção cultural desde a perspectiva de uma “economia estendida”, isto é, dentro do seu contexto global, histórico e político. Para isso, o curso extrapolará o paradigma da arte moderna e a relação entre sujeito-objeto. Tomará como ponto de partida a própria produção artística e os fundamentos da teoria estética em relação ao que foram as histórias coloniais nas Américas, o chamado Atlântico Negro (The Black Atlantic) e a era de globalização pós-industrial. Teriam tais histórias encontrado seu lugar no contexto da arte contemporânea global? Quais modos possíveis de entender as práticas pós-, de- e anti-coloniais no presente?

Planos de aulas (clique para mostrar/ocultar)
04/8. Aula 1.
Panorama: Como funciona a representação da arte de origem não-ocidental e não-branca, no circuito da arte internacional? Como podemos relacioná-la tanto a teorias pós-, de- e anti-coloniais quanto a teorias políticas sobre o mundo no capitalismo globalizado?

11/08. Não haverá aula

18/8. Aula 2.
De Potosí ao Atlântico Negro: A arte e a invenção da biopolítica no exemplo da Villa Imperial de Potosí no século 16; e o lado escuro da invenção da estética no século 18.

25/8. Aula 3.
A micropolítica da estética desde uma perspectiva anti-colonial. A obra de Hélio Oiticica no exílio em Nova York como exemplo da produção de arte emancipatória no berço da era pós-industrial.

Coordenação (clique para mostrar/ocultar)
Max Jorge Hinderer Cruz é escritor, crítico cultural e curador e membro fundador do Seminário Público Micropolíticas em São Paulo. De 2008-2011 foi curador do projeto Principio Potosí (com Alice Creischer e Andreas Siekmann, apresentado no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia (MNCARS, Madri), Haus der Kulturen der Walt (HKW, Berlim) e Museo Nacional de Arte/ Museo Nacional de Etnografia y Folklore (MNA/MUSEF, La Paz). É autor do livro Hélio Oiticica e Neville D?Almeida: Cosmococa (Azougue / Capacete Rio de Janeiro, 2014 - em coautoria com Sabeth Buchmann); e editou livros como Artand the Critique of Ideology After 1989 (KUB Bregenz / Koenig Books, 2014) e o catálogo de exposição Hélio Oiticica. The Great Labyrinth (MMK Frankfurt / Hatj e Cantz, 2013). Desde 2014 integra o núcleo coordenador do Programa de Ações Culturais Autônomas (P.A.C.A.) de São Paulo (com Amilcar Packer, Suely Rolnik e Tatiana Roque).

Titulo
mensagem
Ok!